segunda-feira, 30 de abril de 2012

Sobrevivendo


E depois de tudo o que já passei, aposto que muita coisa eu sei. Já morri mil vezes, assim como sobrevivi outras mil e uma. Não sou fraca, não sou boba e também não sou indestrutível. Mas garanto que é preciso muito mais que a morte sentimental pra me derrubar. Eu aprendi bem como juntar os estilhaços, os restos... os cacos.
Não tenho dó de mim, não sou nenhuma coitada. Não sou auto piedosa e to pouco me fodendo pro que aconteça. Aprendi a ser grossa, arrogante e desagradável. O mundo me ensinou tudo, a vida mandou que me virasse.
Não tenho sabedoria, tenho experiência. Não sou nenhuma vencedora, nenhuma lutadora... Cai, levantei. Me machuquei, me curei. Engoli choro, sequei lágrimas. Desabei e me reergui. Passei um bocado nessa vida, mas nada é difícil ainda. Tem muita água pra rolar, muita brisa pra passar e muita porta à se fechar. To indo, sobrevivendo. Aprendendo.
Por que, afinal, de que valeria a vida se não fosse pra aprender a viver?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comenta, fia!