domingo, 26 de fevereiro de 2012

Madrugadas de sábado


Madrugadas de sábado, que normalmente são estranhas e frias, hoje são inspiradoras. Voltei com a cafeína e com meu pequeno diário. Saudades da antiga eu? Talvez. Nessa vida tudo é incerto... Eu, minhas palavras, seus sentimentos e nossas histórias. Quem sabe é só minha imaginação?!
Na verdade, sinto falta da minha antiga criatividade e do meu poder de imaginação. Leio meus antigos textos e sinto orgulho de mim mesma, que hoje mal consigo escrever uma frase. Será que eu mudei tanto? Me sentia tão boba naquele tempo... Meus sonhos, minhas manias, minhas paixões... É, as coisas mudam. Minha nostalgia já não é mais a mesma, nada é como antes. Talvez agora falte uma paixão, ou só inspiração mesmo. Queria saber o que falta, de verdade. Mas se soubesse, seria diferente? Ou não?
Esse lado "exclamação" da minha vida me deixa cada dia mais intrigada. Qual o sentido de tudo isso?
Meus sábados demasiados perfeitos para escrever e abusar da cafeína passaram a me trazer sono, muito sono. Meus sábados de ver romances e imaginar a futura vida em Londres se resumem agora, a meu edredom e travesseiro me fazendo companhia durante a madrugada...
Acho que estou crescendo e não percebi. Minha frieza de hoje me deixa horrorizada à julgar todo o encantamento que eu sentia ao escrever uma simples frase de um texto. Quando a gente cresce, a gente muda. E se a gente mudar e não gostar, dá pra voltar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comenta, fia!