quarta-feira, 31 de agosto de 2011

E é quando um coração se quebra


Quando somos criança aprendemos que o coração e o amor são as coisas mais bonitas do mundo... Será mesmo? Eu sempre acreditei nesse tipo de coisa, sempre. Até que me provaram o contrário.
Depois que você cresce, você aprende que muita coisa mágica que existia na infância acabou quando você chegou a adolescência, sim, o tempo passou muito rápido. Quando agente é criança é mais fácil acreditar em coisas bonitas, mas quando já é grande, mesmo que não tenha crescido o bastante, as coisas se tornam obscuras e difíceis de se acreditar.
Depois que você descobre o amor descobre também que é tarde demais, quando você realmente souber o que é o famoso amor seu coração já foi quebrado por alguém que se quer conhecia essa palavra. Você passa a entender o porque de o mundo adulto ser tão complicado e as pessoas serem tão amargas. Você descobre que um joelho ralado faz cócegas e um tombo se torna diversão. Com a chegada do catastrófico amor você aprende a ser frio e também se torna cada vez mais independente de sentimentos.
Adolescência turbulenta essa, não! Eu sei como é, sei que te machucou e seu coração está sendo sustentado por remendas, costuras fracas e linhas descartáveis. Sim, é isso mesmo. Seu coração se quebrou e única saída que encontrou é remendá-lo para quebrar um galho, só por um tempo.
Querido, se acalme, seu coração vai melhorar sim, muito antes do que você mesmo imagina.  Ele vai se curar, mas não vai esquecer; vai melhorar, mas não totalmente. Ele simplesmente vai se acostumar. Afinal, ele vai se machucar muitas vezes, ainda irá se quebrar por inúmeras vezes e depois voltará ao normal.

Porque quando um coração se quebra ele aprende uma nova lição e fica mais forte, mais forte até a próxima queda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comenta, fia!